sexta-feira, 2 de maio de 2014

E, então, tornei-me rainha. Do dia para a noite. Com direito a louvor e a banquete. Vestiram-me com as vestes de um soberano. Deram-me posição e refúgio, um castelo que nunca vi (antes). Mas, antes que me encham de soberba, atribua a ela quem a merece. Não tinha ontem o lugar que tenho hoje. Mas quem me deu, o tinha. As joias preciosas foram postas em mim, como presente. Estão em minha posse hoje, mas sempre estiveram com outro. Toda glória está naquele que faz do guerreiro, um grande combatente. Tantos morrem sem chegar a completar o sonho, ou antes, se perdem no caminho pela tentação ou pela falta de fé. Forte é aquele que concede ao outro a força de conquistar um reino. Glorioso daquele que torna uma mulher, rainha. Uma criança, filho; um animal, companheiro; um papel, arte; um som, sinfonia. A glória maior é daqueles capazes de tornar seres humanos em homens de bem.

Nenhum comentário: