sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Não tenho paciência pra televisão

E então, foi quando eu questionei a intensidade. Tudo me veio a cabeça hoje por lembrar de uns comentários que eu vi num programa de televisão, durante as férias. Na hora fiquei meio atordoada (talvez atordoada seja extremamente exagerado), como quando se depara com alguma coisa pela qual você sabe que deveria perder uns minutos para sobre ela. Sabe, quando soa estranho, mas você não faz muito esforço para pensar na hora. Hoje, pensando livremente sobre mil coisas, fui acometida pelas vozes femininas do programa: "não, porque essa história desse amor todo de começo, de início, aí dá essa vontade de ver todo dia, de dormir junto todo dia, ficar ligando toda hora, quer ficar 24 horas colado... aí pronto, é o fim. Estraga tudo. Logo, logo, enjoa e um não aguenta mais ver o outro..." Isso obviamente foi dito com outras palavras que eu não lembro mais nem uma linha, mas o sentido foi esse. Credo! Tive um estalo na cozinha hoje. Então, o que fazer? Se deixar levar pelo sentimento, viver tudo que você está implorando para viver, extrapolar, ter dias dos mais apaixonados e arriscar perder tudo? Dias tão ofegantes que podem sufocar. Pode ser. Mais o que vale mais a pena? Viver tudo em um mês ou em um ano? Haveria diferença qualitativa nisso? Homeopatia ou antibiótico? E se for pra acabar, melhor que acabe logo, ou que dure mais um pouco? Beber muito rápido pode fazer engasgar. Bebendo devagar, nunca se fica bêbado, nunca se experimenta um porre. E porres devem mesmo ser experimentados, mesmo sabendo que no dia seguinte poderá vir a ressaca. Ah, talvez seja só questão de mudar de canal.

2 comentários:

Renata Macedo disse...

Cada dia que passa a TV está pior! Isso é fato. Poucos são os programas que você pode parar e levar a sério. Em relação ao amor ... é muito complicado debater sobre isso. Infelizmente não há uma fórmula exata para todos os casais, por mais abobrinhas que esses programas falam na TV. Aliás, acho que não há uma formulinha exata para nada nessa vida. Ainda bem :))
Bjão e bom fds.

Gabriel Ferreira disse...

hahaha!
mto bom!
talvez até a gente saiba oq fazer, mas n faz...simples...