sexta-feira, 24 de abril de 2009

Suspiro

Eu faria tudo para saber o que estava por trás daqueles olhos marcados. Tudo para saber o que aquelas olheiras pretendiam obscurecer. De relance, podia se pensar que eram reflexos da blusa escura. Chegeui a me preocupar com a (possibilidade concreta para mim) de você estar trabalhando de mais. Preocupei-me com sua insônia.
Faria qualquer coisa para saber que se passou na sua cabeça nos dois segundos em que você me fitou antes de me dar um "oi" com as mãos e desenhá-lo na sua boca, com seus lábios.
Não foi susto te ver. Desde do último dia que nos vimos, que espero por esse momento. Mais que isso. Parece que cada noite minha fora de casa nessa cidade é marcada pela certeza de que posso te encontrar. Assim foi durante esses meses, e ontem, não podia ter sido diferente. Sai de casa me achando bonita e enquanto esperava, você passou pelos meus pensamentos e eu, como em todos os outros dias, imaginei que aquele seria o dia de nosso reencontro. E foi. Ontem foi.
Não fiquei anciosa ao te ver, não fiquei nervosa, não fiquei chocada; afinal te esperava mesmo. Não deu para me ocupar muito de você, não deu para meus olhos passearem muito por você. Eu não poderia ter permitido mais do que tivemos. Confesso que foi suficiente, que foi como o esperado, que foi imensamente bom te ver. Melhor foi te ver mais ou menos como eu o deixei, ver que não reatou namoro, ver que ainda ocupa noites vazias com gente vazia e lugares igualmente vazios. Confesso ainda esperança de um dia ser eu o espaço que irá preencher tudo isso.
Do lado de cá, fico como me mantenho desde do dia em que nos conhecemos efetivamente. Aguardo um sinal sem pressa, numa espera lenta e pouco dolorida de quem sabe que não há nada de concreto entre nós, nem de longe.
Sei que foi para casa pensativo, tanto quanto eu e, só de ter visto isso nas marcações das suas expressões, fico feliz. é uma honra pertubar seus pensamentos. Não sei que pensamentos foram e daria tudo para saber. Tudo para saber que passou na sua cabecinha quando estávamos dividindo o mesmo bar na outra noite.

3 comentários:

Carlos HS Brandão disse...

Como eu gostaria que esse "Suspiro" tivesse sido para mim.
;D

raissavitari disse...

"fico feliz. é uma honra pertubar seus pensamentos..."

Que lindo amiga!
Pode ter certeza que com certeza voce passou pela cabeça dele...;)

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

cantos delicados cheios de nocturnos