quarta-feira, 29 de outubro de 2008

De "se" já basta o Djavan

Acho que não sei mais "ficar" (ô termo!), só namorar! Calma pretendentes! Abandonemos nomes e classificações ok? Com "namoro", não quero fazer menção a estrutura correspondente de "namorado" que se criou. Não digo do compromisso sério, da aliança, do amor eterno e etc, etc. Refiro-me apenas a um laço mais duradouro, mais profundo, mais envolvente, a uma relação com proximidade, ao fato de conhecer pessoas, de se envolve, de estar aberto, de ter e desenvolver sentimentos. Falando "namoro" só pretendo excluir o caráter volátil, vago, frouxo de uma relação com alguém. É estranho "ficar ficando" com alguém que não se pense num depois. É insensível, é sem paixão, casual. Não dá, ou bem me sou, ou bem me travo. Quando estou junto, tenho vontade de abraçar, de beijar, de fazer carinho, de tratar com carinho. Ou é isso, ou não é sabe. Não há como ter meios sentimentos, meia vontade, meio querer, meia paixão. Ou tem ou não tem, ou fica junto ou fica separado! A não ser que seja um beijo e pronto, sem mais delongas. Não estou me refirindo a pegação, mas a pessoas mais ou menos fixas que aparecem pela nossa vida. Acho que há muito amor em mim para ficar preso, deve ser isso. Amo muito pessoas, tenho sede de gente, de conhecer, de ouvir histórias, de saber delas. Talvez esse amor por gente que tenha me levado a psicologia. Não gosto de meio termos, cada vez gosto menos. O bom é deixar arder. Se não foi, não havia de ser e simbora curtit uma dor de cotuvelo, admirar músicas melosas e chorar sozinho agarrado no travesseiro. Para mim, vale mais! É muito melhor se jogar, viver, arriscar, do que se esconder atrás de medos, de incertezas. A certeza vem com o tempo, ou não. Para que certezas, para que se preoculpar em ter certeza? Que é certo na vida? Quase nada. Se é para beijar, beija caramba, vai ficar fazendo doce? Se quer ir mais além, se tem pele, se tem desejo (se tem meeesmo!), porque não? Que falta? Sejamos menos convencionais! Pulemos etapas, sigamos mais nós mesmos! Não sugiro aqui uma bacanal, mas sugiro que deixem rolar. Descompliquem! Se bateu, se você sentiu (mas se sentiu meeesmo!), se pode confiar, não fuja, se deixe levar! É muito melhor chorar, sorrir, brigar, estar junto, ter ciúmes, fazer amor, sexo ou sei lá qual nome queiram dar, do que ficar cheio de dedos com pessoas, com situações. Mete a mão porra! Vai viver de "se"? Já basta o Djavan. Pelo menos ele ganha dinheiro com isso...

domingo, 26 de outubro de 2008

Sonhando com a casa própria

Tudo que eu mais quero é um canto. Ô gente vocês nem sabem o quanto! Qualquer lugarzinho para eu ficar. Só para eu fazer minha bagunça (se é que eu ainda sei fazer bagunça depois desse quartel!). Imaginem eu chegando no meu cantinho assim, de preferência bem pequenininho, aconchegante, fofinho. Eu iria chegar todos os dias da faculdade, jogar a mochila para o lado, arrancar a roupa, ligar a televisão e dizer "oi Miguel"! É, Miguel é um plano que eu tenho desde que vim pra cá: um gato gordo e malhado que me ajudaria a fazer bagunça no nosso cafofo! Vi hoje um gato perfeito, todo Miguel, lá na reitoria da UFF. Fiquei babando! Também teria muita bebida no meu cantito, vinho, vodka, malibu... fora os petiscos e um kit caipirinha e o baralho. Fora as frutas! Fora o som, eu poderia ouvir música gente! Ai meu Deus! E poderia deixar meu tênis no chão! AH e sempre teria alguéns por lá (se colbesse alguéns, senão, alguém tava de bom tamanho!). Um lugar que eu pudesse levar gente e pudesse chegar a hora q eu quisesse e deixar meu mate na geladeira o tempo q fosse! Poderia até abrir mão de Miguel e das biritas e ter apenas um quarto so para mim! Já tava de bom tamanho! Um quarto! Céus, só um quarto! Um pouco de privacidade e liberdade, só isso, só isso. Um pouco mais de um ano sonhando esse mesmo sonho, cada segundo sonhando com isso. Niterói é um lugar muito injusto com nós estudantes. A vida é muito cara, muito cara.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Arnaldo Jabor

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

"Tem que ser muito macho para um homem ir numa festa de saia!"

Aulas de marcelo - Psicologia e Processos de formação I

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Quando um certo alguém...

E agora todos os dias eu chego em casa com seu cheiro. É seu cheiro que fica pelas minhas roupas e por mim! gosto dele...

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Minhas pintas gostam de se agrupar de três em três!

domingo, 5 de outubro de 2008

Porque a dor de cotuvelo serve para ser curtida, e o amor é brega

Porque você é o silêncio que me escuta nesse falatório.
Porque a gente vê a vida pela mesma fresta.
Porque nossa vontade de conhecer nunca cessa.
Porque de todas as bagunças que eu faço, a que mais me agrada é a nos seus cabelos.
Porque quando você vai leva parte de mim, e quando eu vou deixo um pedaço.
Porque se com você já não sou, sem você nunca fui.
Porque nada me inspira mais do que sua ausência.
Porque a gente sempre se conheceu desde o momento em que nossas vidas se cruzaram.
Porque nunca conheci amor mais verdadeiro ... que o meu por ti.

sábado, 4 de outubro de 2008

...e haverá mulher capaz de saciar um homem ao ponto de não fazê-lo pensar ou querer mais nenhuma? E haverá homem capaz de satisfazer em plenitude uma mulher?

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Da licença, mas vou falar de mim um cado

Coisas importantes que reparei em mim:
Estou transparente;
Minhas sombrancelhas ficam melhor mais grossas porque assim disfarçam minha enorme buchecha, minha buchecha é imensa;
Estou bem assim mais magra, mas n sei quanto tempo isso vai durar;
Não sou mesmo melhor do que ninguém, mais que isso, sou comum, sou mais uma, não tenho nada de mais, não, não me destaco;
Pedi a Deus um curso intensivo para evoluir mais rápido;
Também não sou muito inteligente, pelo menos nem tanto como eu e muitos imaginávamos;
Apesar de toda coleção de frustações que tenho passado, estou feliz (incrível rapaz!), talvez por pensar sempre que já passei por algo pior, e que na hora ou depois que passa , cada um desses pesares são na verdade mixuquinhas, que alías me fazem cerscer mais e mais;
Ainda quero conhecer muito mais;
Acho realmente que agora consigo morar com quem for e aonde for;
Quem me conhecia, não pode me reconhecer mais e quem me conhece jamais conseguiria imaginar a Lívia de tempos atrás;
Meu cabelo ama Niterói tanto quanto minhas vistas;
Preciso levantar para fazer xixi de madrugada e parar de prender a vontade e voltar a durmir;
Minhas unhas não são mais as mesmas, mas isso também é michuruquinha.