quinta-feira, 4 de setembro de 2008

"(...) aumentam a preoculpação e o investimento com as questões relativas ao 'interior' (...) as categorias políticas são transformadas em categorias psicológicas, o importante não é o que se faz, mas o que se sente, ou seja, há um esvaziamento político, há uma psicologização do cotidiano e da vida social."

Coimbra, C.M.B.

3 comentários:

Gabriel disse...

ah! minha socióloga danada!!!

Lívia Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lívia Ferreira disse...

hahahahhha meu pseudo-cientista social!!